FEB Editora lança livro-roteiro para estudantes da Doutrina

O livro de Luis Raynaud Hu Rivas, Allan Kardec para todos, é uma síntese das principais obras do codificador. Enriquecido com ilustrações que auxiliam o entendimento a respeito da Doutrina Espírita, o objetivo desse livro é ser um guia de acesso rápido aos conteúdos do Pentateuco Kardequiano e também de outras obras, possibilitando um aprofundamento dos princípios que nortearam a vida e a obra do codificador.

Allan Kardec é o autor francês mais lido no Brasil, movimentando um mercado editorial de mais de 5 mil títulos, estudados e divulgados por diversos meios. É responsável por codificar as obras que contém o extenso e profundo conteúdo para o entendimento da Doutrina Espírita.

Sobre o autor Luis Raynaud Hu Rivas

É designer, nascido em Arequipa – Peru e atualmente reside no Brasil. Coordenou o setor multimídia da Federação Espírita Brasileira e do Conselho Espírita Internacional.

Idealizou e dirigiu a TVCEI. Foi também responsável pela Revista Espírita em espanhol — publicação que circulou nos cinco continentes¬ —, além de escrever diversos livros.

Dedica-se desde os 17 anos ao estudo e divulgação do Espiritismo. No Peru, fundou dois grupos espíritas. No Brasil, esteve à frente da revista Visão Espírita e fundou o portal “Plenus”, o primeiro portal espírita da internet.

Em 2006, recebeu o troféu “Você e a Paz”, das mãos de Divaldo Franco, na cidade de Salvador.

Sobre Allan Kardec

Hippolyte Léon Denizard Rivail nasceu em Lyon, França, em 1804. Seus estudos com Johann Heinrich Pestalozzi (1746–1827) o converteram em um destacado professor e pedagogo. Linguista, com domínio de vários idiomas, exerceu grande influência sobre a reforma do ensino na França e na Alemanha, no século XIX.

O fenômeno das mesas girantes, que agitou a Europa no meado do século XIX, despertou o interesse do notável professor, que começou a estudar esses casos, aplicando o método experimental. Nunca formulou teorias preconcebidas; observava, comparava e deduzia, buscando sempre a razão e a lógica dos fatos. Interrogou, anotou e ordenou os dados, sendo por isso chamado o codificador do Espiritismo.

Como seus estudos abrangeram as proporções de uma doutrina, decidiu publicar O livro dos espíritos, em 18 de abril de 1857, quando adotou o pseudônimo de Allan Kardec.

Livro disponível aqui