Madame P. G. Leymarie

Nascida em 1837, Marina Duclos Leymarie, mais conhecida como Madame P. G. Leymarie, era a devotada esposa de Paul Leymarie, réu condenado do episódio jurídico que ficou conhecido como o “Processo dos Espíritos”. Ao lado do marido, Madame Leymarie atuava ativamente na divulgação do Espiritismo, e empregou todas as suas forças na defesa do nome do esposo quando ele foi processado. A experiência gerou a obra Processo dos Espíritas (1875), de sua autoria, traduzida para o português por Hermínio C. Miranda, prefaciada por Francisco Thiesen e publicada no Brasil em 1977. O livro tornou-se um precioso documento para a história do Espiritismo. Marina Leymarie assumiu a direção da Livraria Espírita (França) e da Revue Spirite durante a ausência do marido, continuando o trabalho árduo de esclarecimento da Doutrina. Desencarnou aos 67 anos, na manhã do dia 29 de setembro de 1904.