Fernando Flores

Desencarnou no Rio de Janeiro, dia 7 de janeiro, aos 82 anos, o confrade Fernando Flores. Trabalhou como Escrivão da 10ª. Vara Criminal e Escrevente juramentado do 15º. Ofício de Notas da então Capital Federal, aposentou em 1959. Em 1930 tornou espírita e passou a frequentar o Centro Espírita “Luz e Caridade”, em Olaria. Em 1940 participou da Campanha para a criação de Mocidades Espíritas, lançada por Leopoldo Machado. Fundou a Mocidade do Centro Espírita “Luz e Caridade”. Em 1948 participou da organização do I Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil. Mais tarde, passou a atuar no Centro Espírita Francisco de Assis, em Bonsucesso, e na Casa de Recuperação e Benefícios Bezerra de Menezes, em Botafogo, Instituição que trabalhou até a desencarnação. Fez parte do Departamento Assistencial da Federação Espírita Brasileira, como médium receitista. Atuou no Departamento de Infância da Liga Espírita do Brasil, na década de 50. O sepultamento de seu corpo foi no Cemitério São João Batista, às 16 horas do dia 8 de janeiro, ato a que esteve presente Juvanir Borges de Souza, Presidente da Federação Espírita Brasileira, que mantinha com Fernando Flores antiga amizade. Fernando Flores contribuiu com a FEB Editora com o livro infantil, Seara infantil.  (Fonte: Reformador, maio, 1991.)