Eugène Auguste Albert de Rochas

Nasceu em 20 de maio de 1837. Atuou como engenheiro, coronel do Exército e administrador da Escola Politécnica de Paris. Estudante da polaridade, contribuiu para a classificação atual das fases do sonambulismo, além de observar metodicamente os fenômenos espíritas, pesquisar a exteriorização da sensibilidade e mostrar o mecanismo do desdobramento físico. Foi um dos sábios a quem o Espiritismo e o magnetismo contemporâneo mais devem. Por meio de passes longitudinais, aplicados em alguns sensitivos, conseguia provocar a regressão da memória, fez com que eles se lembrassem, com precisão, de fatos ocorridos em várias encarnações passadas. Entre suas obras estão: A Levitação; Os Limites da Física. Outras obras importantes de sua autoria são: A exteriorização da sensibilidade, A exteriorização da motricidade, Os sentimentos, a música e o gesto e As vidas sucessivas. Adepto convicto da ideia de que o homem poderia e deveria, pelo estudo e as investigações científicas, aproximar-se de Deus e confiar na vida futura, Albert de Rochas desencarnou em 2 de setembro de 1914. (Fonte: Desconhecida)